Pés de pacientes com diabetes precisam de atenção redobrada

Crédito de foto: FreeImages

Crédito de foto: FreeImages

Os maus hábitos de vida dos brasileiros fazem com que diversos assuntos de saúde, como o diabetes, estejam sempre em evidência. E os problemas relacionados à doença mal controlada são inúmeros, desde os mais simples até os mais complexos. Por isso, é preciso ter atenção com uma das frequentes complicações da doença: o chamado pé diabético.

As pessoas com diabetes podem desenvolver diferentes problemas nos pés. Isso geralmente acontece quando ocorre dano ao nervo, a chamada neuropatia diabética. Entre os sintomas, pode-se citar formigamento ou dormência, sensação de queimação e fraqueza no membro. Ou seja, “é possível passar o dia inteiro andando com uma bolha no pé, por exemplo, sem sentir o desconforto”, alerta a endocrinologista Janaina Koenen.

Pé diabético: o que fazer para evitar problemas graves

Dessa forma, machucados aparentemente simples podem se agravar por causa dessa falta de sensação do membro. Sem perceber, o paciente demora a iniciar o tratamento da lesão (úlcera), que pode evoluir rapidamente para uma infecção mais severa e resultar até na perda do pé.

Além disso, as pessoas com diabetes precisam redobrar a atenção com o tipo de calçado, uma vez que a pele sofre mudanças de textura, ficando mais seca e, consequentemente, mais vulnerável a machucados.

Vale lembrar ainda que o número de brasileiros diagnosticados com diabetes cresceu 61,8% nos últimos 10 anos, e hoje 8,9% das pessoas no país têm a doença, aponta a pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada neste ano pelo Ministério da Saúde.