Musculação Terapêutica

076

Técnica previne doença e faz emagrecer

Cuidar do corpo e da mente é o que toda pessoa deveria fazer.

A musculação não consiste apenas em puxar ferro, ela está no nosso dia-a-dia, nos movimentos funcionais. É nesse segmento que a musculação terapêutica ganha espaço para trabalhar com qualquer tipo de pessoa, principalmente as sedentárias, que por decorrência da falta de exercícios físicos acabam tendo problemas de saúde, tais como diabetes, hipertensão, colesterol, além de obesidade e demais doenças que surgem através do mau hábito alimentar e de comportamento.

A musculação que a população conhece – a de puxar ferro – é mal difundida. Musculação significa ação muscular em qualquer movimento que se possa desenvolver o músculo.

A musculação terapêutica visa o desenvolvimento muscular dentro daquilo que o indivíduo precisa, nada mais. Um dos maiores problemas da população está relacionado ao mau condicionamento físico, ou seja, músculo menor que o necessário. E a técnica para trabalhar com essa “deficiência” consiste em desenvolver a força do indivíduo, não se trata de hipertrofia (crescimento muscular de fisiculturista). A técnica se fundamenta em dois pilares: o controle da frequência cardíaca e a prática dos movimentos funcionais realizados no dia-a-dia.

O método visa fazer poucos movimentos porque a grande maioria já é feita cotidianamente. A diferença está no controle da frequência cardíaca que mede o quanto cada indivíduo irá desenvolver em cada exercício físico, são feitos poucos exercícios, porém, com a dose certa para cada praticante.

O treinamento varia de acordo com a idade, condicionamento físico, patologias e casos específicos que interferem na frequência cardíaca. Não existe uma sessão igual à outra, apenas padrões funcionais de movimento. O público-alvo da musculação terapêutica são as pessoas não atletas, de perfil sedentário, obesas ou que apresentam qualquer tipo de lesão. O treinamento pode ser feito com um fisioterapeuta ou educador físico, desde que sejam especialistas em musculação terapêutica.

PERDA DE PESO
O aumento do peso está ligado a dois motivos: Muito músculo ou muita gordura. A quantidade de músculo está ligada ao bem estar, à saúde, diferente da gordura, que somente aumenta o peso do indivíduo. É necessário estimular a redução calórica de forma lenta. Uma pessoa acostumada a comer seis mil calorias não pode reduzi-la pela metade de uma hora para outra.

A musculação terapêutica, nesse caso, age na redução calórica e propõe aumento da carga de atividade física, com o controle da frequência cardíaca e a realização dos movimentos funcionais. Os exercícios terapêuticos podem ser feitos na academia, nos centros de tratamento e até mesmo na própria casa, desde que haja acompanhamento.

BENEFÍCIOS
Os resultados são imediatos. A musculação terapêutica aumenta a taxa metabólica de repouso, consumindo a gordura acumulada no corpo, sendo eficiente para as pessoas que querem emagrecer. Além disso, combate a hipertensão, regula o nível de glicose e melhora as noites de sono. Pesquisas recentes descobriram que a musculação terapêutica desenvolve os neurônios, podendo ser desenvolvida com pacientes de Mal de Alzheimer, diabéticas, entre outros.

Tire suas dúvidas sobre atividade física com a educadora física Cecília Cardim clicando aqui!

Cecília Cardim
(Educadora Física)

Fonte: Jornal o Progresso: Ricardo Wallace Lucas, membro do Instituto Brasileiro de Terapias e Ensino (Pesquisador em Musculação Terapêutica)