Por que os homens são mais propensos a problemas no coração?

KONICA MINOLTA DIGITAL CAMERA

Cédito de foto: FreeImages

Cerca de 1 em cada 9 homens irão sofrer uma parada cardíaca antes dos 70 anos, em comparação com cerca de 1 em cada 30 mulheres. Aos 45 anos, os homens têm um risco de cerca de 11% de morte súbita cardíaca, em comparação com um risco de 3% entre as mulheres da mesma idade.

Nos Estados Unidos, cerca de 450.000 americanos morrem de morte súbita cardíaca a cada ano, e a maioria nunca teve quaisquer sintomas de um problema de coração. Os homens estão especialmente em risco, porque a doença cardíaca tende a se desenvolver mais cedo no sexo masculino do que no feminino.

Um estudo feito pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) mostrou que as doenças cardiovasculares foram a principal causa de morte em homens em 2009 – um em cada quatro morreu em razão dessas enfermidades, avisa o cardiologista e clínico geral Abrão Cury, do HCor (Hospital do Coração), em São Paulo.

– Isso depende da faixa etária. Os homens sofrem infartos mais jovens do que as mulheres, cerca de 10 anos antes e ainda apresentam maior tendência a comer pior, fumar mais e faltam nas consultas médicas. Já as mulheres possuem uma proteção hormonal que baixa a partir da menopausa. Assim, ainda existe um predomínio na incidência de doenças cardiovasculares em homens, pois eles lidam com o estresse de forma diferente e suas emoções levam ao aumento da pressão arterial e a hábitos alimentares inadequados.

Como essas doenças estão relacionadas a comportamentos de risco, como tabagismo, obesidade, fatores psicossociais, sedentarismo e estresse, o médico avisa que a prevenção é simples.

– A prevenção, então, é simples: basta controlar os fatores do risco. Hábitos saudáveis na alimentação, diminuição de sódio, açúcar e gordura.