Número de cirurgias bariátricas cresce 7,5% no Brasil

Crédito da foto: UConn Rudd Center for Food Policy & Obesity

Crédito da foto: UConn Rudd Center for Food Policy & Obesity

O número de cirurgias bariátricas no Brasil aumentou 7,5% em 2016 em comparação com o ano de 2015. Os dados são da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) e apontam que no ano passado cerca de 100.512 pessoas fizeram a cirurgia. Você faz parte desta estatística? O Brasil é considerado o segundo país do mundo em número de cirurgias realizadas e as mulheres representam 76% dos pacientes.

O número supera em cerca de 7 mil procedimentos as 93,5 mil cirurgias realizadas em 2015 e continua em crescimento. Em 2012, foram feitas 72 mil cirurgias no País, em 2013, 80 mil procedimentos e em 2014, cerca de 88 mil.

55% das pessoas com obesidade recebem o diagnóstico oficial de doença crônica

Para Caetano Marchesini, presidente da SBCBM, o aumento no número de procedimentos pode estar relacionado ao crescimento da obesidade no Brasil e também com as novas regras do Conselho Federal de Medicina para realização de cirurgia bariátrica. O CFM ampliou de 6 para 21 o número de doenças associadas à obesidade que podem levar a indicação da cirurgia bariátrica.

– A obesidade já é tratada como o mal do século por médicos e especialistas no mundo todo e a cirurgia bariátrica contribui para o controle ou remissão de diversas doenças associadas à obesidade como, por exemplo, hipertensão, problemas nas articulações, coluna e diabetes tipo 2.

Ele explica que a cirurgia bariátrica apresenta índices superiores a 90% de melhora em quadros de diabetes, asma, incontinência urinária, hipertensão, doenças do refluxo gástrico e a apneia do sono.

– Isso faz com que a busca por este tratamento aumente cada vez mais, além disso, a realização da cirurgia bariátrica por videolaparoscopia tornou o procedimento mais seguro ao paciente.

Fatores e causas

A obesidade é considerada uma doença crônica caracterizada pelo excesso de gordura no organismo com desproporção na distribuição da gordura pelo corpo. O sobrepeso é estabelecido quando o IMC (Índice de MassaCorporal), relação entre peso e altura, é de 25 até 29,9. A partir de 30 de IMC a pessoa é considerada obesa. O IMC é calculado dividindo o peso pela altura elevada ao quadrado.

A obesidade tem causa multifatorial, envolvendo questões biológicas, econômicas, sociais, políticas e culturais. Mas a principal causa costuma ser o desequilíbrio entre o consumo de alimentos e o gasto de calorias.