Novo Nordisk lança Saxenda para tratar a obesidade

victoza-e-saxenda

Nesta terça-feira (13), a Novo Nordisk lançou a liraglutida (comercializada com o nome de Saxenda) para o tratamento da obesidade. O medicamento é um análogo de GLP-1 (hormônio produzido e secretado no intestino após a ingestão de alimento) que atua diretamente no cérebro, enviando sinais de saciedade e redução do apetite. Em indivíduos obesos, esse hormônio apresenta uma espécie de “defeito”, o que explica o descontrole na hora de comer.

Em 2010, a farmacêutica dinamarquesa trouxe para o Brasil o Victoza, cujo princípio ativo também é a liraglutida, mas com o objetivo de tratar o diabetes tipo 2. Além de controlar a glicemia, o medicamento mostrou-se muito eficaz na perda de peso. Na época do lançamento, o Victoza foi capa da revista semanal Veja com o título “Parece Milagre”, referindo-se ao emagrecimento de 7 kg a 12 kg em apenas cinco meses com o uso do remédio. Depois de a matéria ser veiculada, o estoque das farmácias simplesmente zerou e muitos portadores de diabetes, que realmente precisavam do remédio, ficaram sem poder comprá-lo. Em 2014, o FDA aprovou a utilização do mesmo princípio ativo para o paciente obeso e, no começo deste ano, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) seguiu os mesmos passos por aqui.

O endocrinologista Marcio Mancini, chefe do Grupo de Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital das Clínicas, explicou que a liraglutida surge como mais uma opção terapêutica no tratamento da obesidade, que até o momento só contava com a sibutramina e o orlistate.

– A medicação para a obesidade não cura a doença, mas ela é necessária para a perda e manutenção do peso. O paciente obeso que perde de 5% a 10% do seu peso já reduz o risco de diabetes tipo 2, assim como melhora o perfil lipídico, a pressão arterial, a apneia do sono e a qualidade de vida.

Assim como o Victoza, o Saxenda também é injetável e seus principais efeitos colaterais são náuseas, vômito, diarreia e constipação. Para minimizar esses incômodos, o remédio começa a ser administrado na dosagem mais baixa (0,6 mg) e o paciente vai aumentando a quantidade progressivamente, conforme orientação médica, até chegar na dose recomendada de 3 mg.

O Saxenda está aprovado para adultos acima de 18 anos com Índice de Massa Corporal (IMC) a partir de 30 kg/m² (obeso) ou a partir de 27 kg/m² (sobrepeso) na presença de pelo menos uma comorbidade relacionada ao peso, como pré-diabetes ou diabetes, hipertensão arterial, dislipidemia (excesso de lipídios no sangue) ou apneia obstrutiva do sono.

O novo remédio chega às farmácias em caixa com 3 canetas e o preço varia de R$ 668,22 a R$ 742,94. Segundo o laboratório, cada caneta do medicamento na dose de 3 mg por dia dura seis dias.

Por Fabiana Grillo

4 Responses

  1. Geralda Mendes disse:

    O efeito da Victoza é até o seu organismo acostumar-se com o remédio. Após um tempo, tua diabetes volta e teu peso, também.

  2. cristina conti disse:

    Não me adaptei ao Victoza. Fui parar no PS. Nem a dose mínima . Vi que é contra indicado para quem tem problemas gastrointestinais. Tenho uma pangastrite e mesmo assim a nutróloga insistiu para que eu usasse. Horrível. Reportei o mal estar ela me mandou insistir, sem condições. Não dá para trabalhar vomitando e com diarréia.

  1. 18 de abril de 2017

    […] Novo Nordisk lança Saxenda para tratar a obesidade […]