Exercícios aeróbios facilitam o controle da pressão

Crédito de foto: FreeImages

Crédito de foto: FreeImages

Conhecida como inimigo silencioso, a hipertensão não apresenta sintomas. Somente quando existe um aumento súbito da pressão arterial (crise hipertensiva), que podem surgir sintomas que vão desde tonturas e cefaleia, e pode chegar aos mais graves e acometer o sistema cardiocirculatório como o infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral, insuficiência renal, entre outros.

Dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) revelam que a pressão arterial elevada já atinge 30% da população adulta brasileira e está presente em mais de 50% das pessoas na terceira idade.

Apesar de ainda não ter cura, a pressão alta pode ser controlada e evitada mantendo-se um estilo de vida saudável e, em muitos casos, a associação de medicamentos específicos que reduzem a pressão arterial. De acordo com o cardiologista Celso Amodeo, especialista em hipertensão do HCor (Hospital do Coração), a dieta com baixo teor de sal e exercícios físicos são fortes aliados para controlar a pressão.

– Fazer exercícios físicos diminui o percentual de gordura corpórea, auxilia nos níveis de colesterol e glicemia, fortalece a estrutura óssea e muscular e melhora a condição cardiovascular do indivíduo. Recomenda-se que todo paciente hipertenso que vai iniciar um programa de atividade física passe por uma avaliação médica antes.

 

Quando a pressão arterial ultrapassa de forma consistente os 140/90 mmHg, considera-se pressão arterial alta. Neste caso, um dos aliados, além do controle com medicamentos e ter uma alimentação saudável, é se exercitar.

Segundo o fisiologista do esporte do HCor, Diego Leite de Barros, a prática regular de atividades físicas pode ajudar no tratamento para hipertensão a base de remédio ou até mesmo suspendê-lo.

– Os exercícios devem ser de intensidade moderada, de três a seis vezes por semana, em sessões de 30 a 60 minutos de duração.

Para ele, a caminhada, corrida, natação, exercícios aeróbicos, alongamentos, bicicleta, yoga e hidroginástica são indicados para contribuir na redução da pressão sanguínea exercida sobre os vasos sanguíneos.

– Use uma roupa confortável e tênis com solados altos no calcanhar para diminuir o impacto com o chão. Não deixe de tomar água antes, durante e após o exercício, principalmente se o dia estiver quente. Não faça exercício se estiver indisposto ou com dor de cabeça e cansaço intenso. Sempre que possível, verifique sua pressão antes de se exercitar e não faça atividade física se a pressão estiver acima de 16 por 10 (160/100mm Hg).

Para prevenção das doenças cardiovasculares, sem dúvida o exercício aeróbio como correr, nadar e pedalar supera o anaeróbio, produzindo elevação do colesterol bom (o HDL colesterol), melhorando os níveis de glicose em pessoas normais e principalmente nos diabéticos.

– Lembramos porém que sempre se deve associar ao fortalecimento muscular, numa combinação dos dois tipos de exercícios que vai preparar seu corpo a ter uma melhor performance, postura firme com menor risco de quedas e melhor aproveitamento geral do oxigênio respirado.