EUA aprovam uso de pâncreas artificial

Reprodução / Facebook

Reprodução / Facebook

A agência reguladora americana de alimentos e medicamentos (FDA) aprovou a comercialização do MiniMed 670G, um dispositivo comercializado pela Medtronic que funciona como um pâncreas artificial para pacientes com diabetes tipo 1. O aparelho é capaz de medir as taxas de glicose no sangue e administrar a insulina quando necessário. Atualmente, o mercado já disponibiliza a bomba de insulina que exerce essas funções separadamente, assim a união dos dois dispositivos fecha o circuito e forma o pâncreas artificial.

Para Jeffrey Shuren, diretor do FDA,”esta tecnologia pode proporcionar às pessoas com diabetes tipo 1 mais liberdade de viver suas vidas sem precisar monitorar a glicemia e aplicar a insulina manualmente.”

Por enquanto, o aparelho só esta aprovado para diabéticos tipo 1 a partir de 14 anos. No entanto, a Medtronic segue com os estudos clínicos para avaliar a segurança e a eficácia do dispositivo em crianças diabéticas entre 7 e 13 anos de idade.

O diabetes tipo 1 é uma doença autoimune causada pelo próprio organismo que destrói as células beta produtoras de insulina. Exatamente pela ausência na produção do hormônio, os pacientes são obrigados a injetar insulina várias vezes ao dia após o diagnóstico da doença. Geralmente, o diabetes tipo 1 aparece na infância ou adolescência, mas também pode acometer adultos jovens.

O MiniMed 670G deve chegar ao mercado americano somente em 2017.