Anvisa libera FreeStyle Libre para uso em crianças

Libre

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o uso do sistema FreeStyle Libre em crianças e adolescentes com diabetes, entre 4 e 17 anos. Geralmente, uma pessoa com diabetes monitora a glicemia picando o dedo várias vezes ao dia – o que permite fazer ajustes adequados de insulina, dieta e atividade – com base nas recomendações dos profissionais de saúde para o controle adequado do diabetes, explica o endocrinologista pediátrico Luís Eduardo Calliari, professor da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo.

– A criança ou adolescente com diabetes tipo 1 precisa saber como está sua glicemia várias vezes ao dia, tanto para definir as doses corretas de insulina, como para avaliar as variações da glicemia muito frequentes na infância. Atualmente, isso é determinado pela picada no dedo. Ou seja, para medir a glicemia é preciso uma gota de sangue numa fita reagente, de 4 a 6 vezes ao dia, sendo muito comum haver dificuldade para realizar essas medições: em crianças pequenas pela dor, e em adolescentes pelo incômodo e exposição. Estudos demonstram que estas medições são muito importantes, pois quanto maior o número de medições de glicemia, melhor será o controle do diabetes, e menor o risco do aparecimento de complicações crônicas.

Histórias de pessoas com diabetes inspiram mudanças

Estudos demonstraram que FreeStyle Libre está associado a melhores resultados na gestão do diabetes, incluindo a redução da hipoglicemia. Na Europa, onde o produto já possui aprovação para crianças e adolescentes de 4 a 17 anos, um recente estudo mostrou que 97% desse público considerou o sistema mais fácil de usar do que o tradicional teste com picadas no dedo.

– Há um ano começamos a utilizar o FreeStyle Libre em adultos no Brasil, e a aceitação tem sido impressionante. Nossa experiência tem mostrado que há um número muito maior de mensurações ao longo do dia, auxiliando na melhora do controle e reduzindo episódios de hipoglicemia e hiperglicemia. Os pacientes também relatam maior conforto e tranquilidade com o sistema, além da redução do estresse por não ter de furar o dedo. Temos certeza de que o mesmo acontecerá com crianças e adolescentes, talvez até em maior escala.

O Sistema FreeStyle Libre é composto de um sensor e um leitor. O sensor é redondo, tem o tamanho de uma moeda de R$ 1 e é aplicado de forma indolor na parte traseira superior do braço da criança, explica Sandro Rodrigues, Country Manager da Divisão de Cuidados para Diabetes da Abbott no Brasil.

– Para fazer o monitoramento, o paciente, seus pais ou responsáveis precisam apenas passar o leitor sob a superfície do sensor e a medida da glicose aparece na tela do aparelho. Cada sensor pode permanecer no braço por até 14 dias consecutivos, sem que seja necessário trocá-lo. Além disso, nenhuma picada no dedo é necessária para a calibração, outro diferencial importante no sistema de monitorização contínua de glicose.